Seguidores

12 de mar de 2011

Bentinho beija Capitu pela primeira vez

Fragmentos do livro Dom Casmurro - adaptação de Hildebrando A. de André

Capítulo O PENTEADO

Capitu virou de costas para mim, voltando-se para o espelho. Peguei seus cabelos e comecei alisá-los com o pente, mas não estava dando certo. Era um pouquinho mais alta que eu, e isso atrapalhava. Pedi que sentasse.
    -Sente-se, é mais fácil.
    -Vamos ver o grande cabeleireiro - riu novamente.
Sentou-se. Continuei a alisar seus cabelos, com todo o cuidado, e o dividi para compor as duas tranças. Fiz isso bem devagar, saboreando cada um dos fios, que eram parte dela. Cometi besteiras, algumas vezes sem querer, outras querendo, para que o trabalho ficassse ainda mais lento. Meus dedos roçavam em sua nuca, ou em seus ombros. No entanto, por mais que eu quisesse que aquilo durasse para sempre, os cabelos foram acabando. Enfim, terminei. Ainda juntei as duas tranças com um laço, como se fazia na época, dei uns ajustes, apertando aqui, puxando ali, até que exclamei:
    -Pronto!
    -Ficou bom?
    -Veja no espelho.
Mas ela não olhou. Continuava de costas para mim e curvou a cabeça para trás. Inclinou-se tanto que fui obrigado a segurá-la, antes que caísse de costas. Pedi que levantasse a cabeça, podia ficar tonta, machucar o pescoço. Mas ela não se moveu.
    -Levante a cabeça, Capitu!
Não me obedeceu, e ficamos assim, olhando um para o outro, por alguns momentos. Até que ela abriu os lábios, e eu também abri os meus...
Foi uma sensação incrível, fiquei tonto, sem fala e, porque não dizer, meio assustado. Meus olhos ficaram nublados, e, quando quando consegui ver de novo, percebi que Capitu estava de cabeça baixa. Não fui capaz de falar nada. Queria dizer-lhe essas palavras de carinho e afeto típicas dos namorados, mas não pude.


3 comentários:

Jefhcardoso disse...

Querida professora Marisa!
A palavra é grandiosa e poderosa, pode tanto construir como destruir! Então, que façamos bom uso e grandes construções. (sorrio)
Prazer em estar aqui!
“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)
Gostaria de lhe convidar para que comentasse o meu conto “Água benta bem gelada”. Ok?
Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

Eduardo Stelzer disse...

irado o blog sora.

Jefhcardoso disse...

Profª Marisa, eu fiquei muito honrado e feliz com sua visita ao meu blog. Obrigado por sua atenção!
É algo mágico sua postagem de Machado. Eu não havia dito, mas sou um humilde apaixonado pela obra desse mestre de todo aquele que é brasileiro e ama Literatura. “Dom Casmurro é um morro no meu mundo, um abalo no meu chão, um salto e muitas cabriolas em minha mente”

Grande abraço: Jefhcardoso