Seguidores

10 de jul de 2010

Diversidade: marca da escola brasileira




O Livro Ímpar, de Marcelo Carneiro (indicação de leitura mensal) e, o filme "Uma Lição de Amor, de Jessie Nelson foram motivo para as turmas de sextas séries pensarem, discutirem, compreenderem e se posicionarem sobre as diferenças.
Vivemos num país onde convivem diferentes pessoas, culturas, valores, crenças. E É o respeito à diversidade que torna o todo tão especial, e cada um de nós tão únicos.



Para pensar conosco o filme e o livro, convidamos a Psicóloga Marisa Schroeder, Orientadora Educacional do Colégio Bom Conselho. Gentilmente aceitou nosso convite e participou de um debate bem bacana. Sobre o encontro, Marisa nos enviou as palavras que transcrevo abaixo:

Porque acredito na Inclusão:

Todos nós aprendemos quando temos a possibilidade de conviver com pessoas com deficiência. É verdade que o ser humano tem dificuldade em aceitar o que aparentemente foge da normalidade e por aí temos a origem do preconceito. A escola, como espaço representativo da sociedade, tem, através do movimento social de educação inclusiva, a oportunidade de ajudar a formar cidadãos melhores, mais conscientes e menos preconceituosos. Não se trata de ser tolerante no sentido de fazer um favor ao tolerado (o diferente) nem tampouco deste diferente, mostrar sua humildade e gratidão. Precisamos trabalhar a tolerância na sua forma mais humana, revelada na capacidade e qualidade de conviver com o diferenre e não com o inferior. Se cada um de nós puder pensar um pouco sobre isso e rever conceitos e pré-conceitos, será possível acreditar na construção de relações humanas mais justas e fraternas.

Sobre o encontro, Sofia Sulzbach, aluna da sexta série B faz comentário:

O filme "Uma Lição de Amor" me mostrou a relação e o amor entre pai e a filha, sobretudo na deficiência. O filme despertou em mim vários sentimentos: amor, respeito, igualdade, diferenças, direitos.
O sentimento de amor do pai pela filha percorre o filme do início ao fim. A compreensão da filha, com esse pai "diferente" é fantástica. Essa luta do pai pela guarda da filha é o que acompanharemos durante toda a narrativa.
O filme e o livro Ímpar nos dão uma lição de vida. Devemos viver sem medo, respeitarmos as diferenças, pois todos somos iguais e diferentes ao mesmo tempo.

4 comentários:

Tina disse...

Bacana trabalhar o tema da inclusão nas escolas. Parabéns professora.

Rafaela disse...

Achei legal tu botar o trabalho sobre o livro "Impar" e sobre o filme mostrando assim como a pessoas que excluem outras por causa de suas diferenças

Anônimo disse...

O blog de cara nova ficou bem legal!!
Gostei do filme e do livro,pois temos que aceitar conviver com todo tipo de gente.
Meus parabéns!!!
Joka

Anônimo disse...

Marisa,
adorei a postagem, muito legal e o blog super organizado e interessante, sabia que o livro "impar" foi ilustrado pelo meu tio?
Luísa S.-5ªA